Demanda extra de trabalho temporário em 2020: Covid-19

Demanda extra de trabalho temporário em 2020: Covid-19

O contrato de trabalho temporário em 2020 teve uma demanda atípica, por se ajustar bem à imprevisibilidade e às circunstâncias especiais ocasionadas pela pandemia da Covid-19. Alguns setores da economia descobriram nesse regime de contratação formal, com prazo limitado, uma forma de atender de imediato as necessidades transitórias de sua empresa e de suprir os profissionais do grupo de risco que necessitaram se afastar do trabalho.


Um exemplo disso é o setor de entrega em domicílio (delivery), que cresceu durante o isolamento social e a contratação temporária tornou-se uma boa opção. Com a pandemia, também ocorreu uma demanda maior nas áreas de saúde, medicamentos, alimentação, embalagens, tecnologia da informação (TI) e logística. O contrato temporário, além de rápido e flexível, supre a carência de contratação de um profissional qualificado para uma necessidade pontual. 


De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), o número de trabalhadores contratados nesse formato no Brasil, de janeiro a setembro de 2020, ultrapassou 1,5 milhão de pessoas, ou seja, 46% a mais que as ocorridas no mesmo período de 2019. 


No próximo post uma pesquisa revela que em 2021 o trabalho temporário é 18,77% superior em relação a 2020!